Festa das Latas chamou o António “toda a noite”

a

No segundo dia, Parque da Canção encheu. Concerto recheado de improviso, boa disposição e interação entre Toy e o público. Texto por Samuel Santos. Fotografias por André Crujo

Foi de recinto cheio que Coimbra recebeu Toy, na segunda noite da Festa das Latas 2018. O público foi ao rubro com os primeiros acordes e o ambiente foi, durante todo o concerto, de festa. A boa disposição durou a noite toda, repleta de momentos de improviso musical e espontaneidade por parte do músico português.

Guitarra atrás das costas, cânticos com o público e danças com a barriga, deu para tudo enquanto Toy estava em cima do palco. O bom ambiente sentido no Parque da Canção foi sentido por Luana Rocha, aluna do primeiro ano em Ciências Farmacêuticas. “Porto e Lisboa são cidades bonitas, mas o ambiente de Coimbra é único, faz sentir em casa”, salienta.

Apesar de o cartaz da Festa das Latas integrar vários estilos musicais, há quem não se sinta satisfeito com as escolhas feitas. É o caso de Gonçalo Almeida, estudante da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, que realça “os momentos proporcionados pelo ambiente estudantil e pelas amizades”. Por sua vez, Pedro Lemos, estudante na Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, destaca o “espírito próprio de Coimbra” e “a qualidade de Toy em concertos”.

Toy encerrou a atuação “mergulhado” no público. Quando “Coração não tem idade” foi tocada, sentiu-se a animação de todos os presentes. As referências à cidade de Setúbal, de onde Toy é natural, e a Coimbra foram constantes, nomeadamente nos vários improvisos realizados. Os membros das tunas que atuaram no mesmo dia subiram ao palco para animar os últimos minutos de concerto.

Uma selfie conjunta fechou, com chave de ouro, a atuação de uma hora. Não houve quem arredasse pé, dada a boa disposição transmitida do palco para a plateia, e vice-versa. Toy e a sua banda encheram o palco e o Parque da Canção, pela primeira vez, na presente edição da Festa das Latas e Imposição de Insígnias.

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *